Anoftalmia

Criança com anoftalmia Talvez por nome, muitas pessoas não devem saber do que se trata o termo anoftalmia, e encontrar um portador é muito raro, devido a incidência ser de 21 pessoas em 100.000. Pois bem, anoftalmia é uma doença congênita nos olhos, onde no nascimento o bebê tem o desenvolvimento da pálpebra, mas não possui o globo ocular, ou tem, mas é de tamanho pequeno, que fica conhecido como microftalmia, uma disposição que demanda longos períodos de tratamento para a criança possa ter algum tipo de melhora na visão.

O normal dentro dessas 21 pessoas que podem ter a doença, é sofrer com a doença em apenas um olho, porém com maior raridade ainda, a anoftalmia pode ser bilateral, comprometendo por completo a visão da criança. A causa da doença, geralmente é apontada em muitas situações ocorrentes na gestação. Algumas causas são relacionadas as infecções gestacionais, que nesse caso teria que ser em índices gravíssimos. Outras causas estudadas é a mãe ter no seu organismo uma falta de vitamina A, também em alto grau, que no caso comprometeria toda a gravidez.

Causas

Em questões externas, fatores ambientais de altos níveis, podem desencadear a anoftalmia, como ter uma superexposição a raios-X, ter contato durante a gestação com diversos tipos de solventes, e outras substâncias. Por isso as recomendações para não pintar o cabelo, não ter o contato com química é sempre muito recomendado para as grávidas, já que os fatores externos tanto podem ser fatais para a criança, quanto deixá-las inválidas do nascimento até sua morte.

Em casos de anoftalmia, nem sempre ela vem sozinha, e na maioria dos casos, outras patologias de variados graus estarão presentes sendo: diabetes, problemas hormonais, que travarão o crescimento da criança, deficiência do sistema reprodutor, que normalmente não terão desenvolvimento. Esses são os fatores que estão ligados diretamente com as ações da anoftalmia, mas alguma ocorrência que podem estar relacionada com a patologia, também tem algumas incidências perigosas, como é o caso da criança apresentar fissura de lábio, fendas de palato, disfunções auriculares; possibilidades que comprometeriam além da visão, todo o sistema de fono e audição.

No registro de casos vindo de pessoas saudáveis, em que a criança desenvolveu a anoftalmia, não há muitas explicações, e nesse sentido são pesquisadas outras incidências externas, que sejam do desconhecimento popular, e que possa causar a patologia. Fatores genéticos na família, também são fontes analisadas, já que uma forma de transmissão cogitada, é a herança autossômica recessiva.

Identificação da doença

A detecção da doença, geralmente já é notada nas primeiras fases de desenvolvimento do feto, onde a presença do ultrassom mostrará as condições da criança, e se detectado qualquer tipo de anomalia, exames específicos devem ser realizados imediatamente, e no caso de suspeita de anoftalmia, são inclusos check-ups por criptoftalmos, ciclopia sinoftalmia, e outras ações que o médico achar necessário.

Tratamento para anoftalmia

Em termos de tratamento, poucas técnicas foram desenvolvidas e que de fato tenham ampliado em quase totalidade a visão de um portador de microftalmia, mas tudo se concentra na busca de recursos que possam estimular o crescimento dos tecidos moles, e até da parte óssea orbitária da região.

Fonte: Fulano

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *